T

    Taciano Vogado

    Brasília (DF)
    12seguidores3seguindo
    Entrar em contato

    Comentários

    (6)
    T
    Taciano Vogado
    Comentário · há 4 anos
    Exatamente isso Ricardo. Agora, nesse novo cenário, os advogados dos abastados, pois não nos iludamos que essa preocupação toda é por nos ou por causa do josé das couves, estão dia e noite na porta dos gabinetes dos ministros do STJ e do STF pedindo o imediato julgamento de seus recursos, não mais ficarão em seus pomposos escritórios torcendo para que os recursos não sejam nunca julgados e que a tão abençoada prescrição alcance seus ricos clientes.

    Finalmente teremos essa parte da advocacia horando esse importante papel que a
    Constituição destacou aos advogados, posto que reconhecidos como indispensáveis à administração da Justiça, de e não sendo somente escritores de peças e mais peças recursais.

    Os tempos de impunidade chegaram ao final, pois para a prisão irão aqueles que comprovadamente deram causa a essa situação, e fora dela ficarão aqueles que não tem razão para estar la.

    Enfim, o direito sera declarado e cumprido, doa a quem doer.
    T
    Taciano Vogado
    Comentário · há 4 anos
    T
    Taciano Vogado
    Comentário · há 4 anos
    Sinceramente, não consigo entender com base em qual argumento fático o senhor afirma que os tribunais não estão preparados para assumir tal responsabilidade. Ora, os magistrados são preparados, passaram por concurso púbico difícil e concorrido, atuam a anos e décadas julgando casos e mais casos, como poder-se-ia dizer que não estão preparados?

    Acrescente-se, ainda, que a enorme e esmagadora maioria dos casos, mais de 99% dos julgados por esses magistrados sobre os quais o senhor levanta suspeita sobre a capacidade, são mantidos depois de anos e anos de aguardo de uma decisão proferida pelos STF e STJ, ou seja, as decisões não sofrem qualquer mudança, sendo executáveis exatamente nos termos em que proferida a sentença ainda na primeira instância.

    Alguns comentários afirmam que o decisão do STF rasgou a
    Constituição. Mas filtrado o drama comum em casos como esse, é de se voltar ao que antes afirmei no sentido de que o país se colocou agora em pé de igualdade da maioria das democracias do mundo civilizado, onde se exige o DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO, ou seja, que toda decisão seja revista por um colegiado de magistrados, fato que ocorre quando os recursos são analisados pelos Tribunais Estaduais e Federais.

    Por fim, aos que verdadeiramente conhecem do direito processual, relembro que o STF e o STF não analisam os fatos, pois está atribuição é dos magistrados de primeiro e segundo graus, sendo os primeiros aqueles que de fato conheceram da situação fática, promoveram a instrução processual, ouvindo as testemunhas, os peritos etc, então necessariamente devem estar capacitados para julgar, função para a qual se prepararam a vida toda.

    Mas como em tudo nessa espetacular área do saber humano que é o Direito, o debate deve ser travado no campo das ideais, dos fatos, sem ofensas pessoas gratuitas e desnecessárias, que, normalmente, vem acompanhadas de ideais defensáveis. Um abraço a todos, e fiquem na graça do nosso Senhor Jesus..

    Perfis que segue

    (3)
    Carregando

    Seguidores

    (12)
    Carregando

    Tópicos de interesse

    (3)
    Carregando
    Novo no Jusbrasil?
    Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

    ANÚNCIO PATROCINADO

    Outros perfis como Taciano

    Carregando

    Taciano Vogado

    Entrar em contato